Blog

Fique por dentro de todas as novidades 

Qual a diferença entre decorador, designer de interiores e arquiteto?

Qual a diferença entre decorador, designer de interiores e arquiteto?

No momento da escolha de um profissional para a execução de uma obra ou reforma de um ambiente interno ou externo (seja uma casa, uma área de lazer, um estabelecimento comercial ou mesmo um espaço urbano de convivência entre indivíduos), é normal haver uma confusão quanto às atribuições legais, suas habilidades e responsabilidades de cada um deles.

Por exemplo, qualquer alteração relacionada a uma alteração em paredes, ampliações ou demolições deve ser levada a um arquiteto responsável. Já no caso de decoradores ou designers de interiores, a sua tarefa é a de criar projetos com a utilização de objetos que componham com esses ambientes, sendo completamente ilegal quaisquer ouras atribuições fora desse escopo e que acabem colocando em risco a estrutura do local pela sua interferência.

O fato é que a importância de cada função pode até ser subjetiva para cada cliente e cada situação, mas é fundamental que haja uma percepção espacial sobre o que deve ser executado por cada um desses profissionais. Neste artigo, apresentamos um pequeno resumo sobre o que concerne a cada uma dessas três profissões indispensáveis para reformular os seus ambientes com toda eficácia e segurança (dentro, é claro, das suas respectivas atribuições legais e responsabilidade civil).

O que faz o(a) decorador(a)?

Como ainda não existe uma regulamentação formal em relação à profissão de decorador(a), não é exigido que os profissionais desse ramo sejam formados (apesar de existirem cursos de curta ou média duração), podendo ser assim autodidatas.

Dessa forma, não é possível mensurar com precisão o conhecimento de cada profissional dessa área em relação a importantes fatores estruturais ou materiais que podem interferir diretamente em aspectos de conforto e segurança do espaço a ser trabalhado (normalmente esse é um trabalho a ser contratado no final de um projeto).

O ideal para os contratantes é que a função desse profissional seja voltada especificamente para a escolha de móveis, acessórios, plantas, paletas de cores, papéis de paredes e tecidos que não alterem a estrutura física do ambiente a ser reformado ou construído. O seu trabalho deve se ater à composição e ao aspecto visual como um todo, com o intuito de aprimorar as intervenções que o cliente deseja para os seus espaços de convivência familiar, de lazer ou de trabalho.

O que faz o(a) designer de interiores?

As atribuições desta profissão estão relacionadas às normas técnicas de ergonomia, de confortos térmicos, acústicos e lumínicos que devem ser concretizadas nos projetos a serem realizados para a reforma ou construção de um ambiente específico (seja uma casa ou estabelecimento comercial).

A função principal do(a) designer de interiores está baseada no exercício da criação e revisão de layouts de projetos, como também no desenvolvimento/produção de mobiliários específicos para certos espaços de convivência (com a criação de efeitos cênicos e aplicação de diferentes técnicas) entre indivíduos. 

Por se tratar de um trabalho que se limita ao ambiente interno, o(a) designer de interiores pode auxiliar o(a) arquiteto(a) na resolução de algumas soluções práticas e importantes para o espaço que está sendo criado, agregando assim uma maior qualidade à obra ou reforma a ser realizada.

O que faz o(a) arquiteto?

Esta profissão exige uma graduação de, no mínimo, cinco anos em cursos aprovados pelo Ministério da Educação. Após a sua graduação, o(a) arquiteto(a) pode exercer funções distintas, já que o seu amplo conhecimento teórico, prático e técnico (recebido ao longo da sua formação e experiência profissional) lhe capacita para o exercício pleno das atribuições que lhe são conferidas para intervir em uma obra ou reforma de um ambiente.

Segundo a legislação vigente do nosso país, os(as) arquitetos(as) são “profissionais generalistas, capazes de compreender e traduzir as necessidades de indivíduos, grupos sociais e comunidades, com relação à organização e construção do espaço interior e exterior, abrangendo o urbanismo, a edificação, o paisagismo, bem como a conservação e a valorização do patrimônio a ser construído, a proteção do equilíbrio do ambiente natural e a utilização racional dos recursos disponíveis”.

Por isso, eles estão aptos a exercer a sua profissão com excelência e responsabilidade, seguindo  os mais distintos caminhos profissionais que envolvem todas as etapas inclusas no projeto de uma reforma ou uma obra (com a execução das disciplinas citadas anteriormente) para um ambiente de convivência entre indivíduos (casa, área urbana ou estabelecimento comercial).

Hoje, as profissões de designer de interiores, arquiteto(a) e decorador(a) estão entre as que mais são procuradas pelos estudantes que desejam entrar no mercado de trabalho. Cada uma dessas áreas exige uma série de habilidades específicas, cursos e formações diferentes.

Dependendo do tipo de projeto a ser executado, é interessante ter em mente que você até pode contar com a colaboração de cada um desses profissionais em conjunto, pois assim ganhará um olhar específico e diferenciado que contribuirá bastante para o sucesso da execução da sua obra ou reforma.

O importante, nesse caso, é saber identificar corretamente quais são as atribuições de cada profissional envolvido na realização do projeto do seu ambiente, para que tudo ocorra com o máximo de segurança, tranquilidade e eficiência!

LOJA

Fale com nosso time. De segunda a sexta (exceto feriados) durante o horário comercial.
(21) 2274-3047 | (21) 2210-7272

WHATSAPP

Tire suas dúvidas pelo WhatsApp.

PERGUNTAS FREQUENTES

Dúvidas sobre nossos produtos.